A seleção foi feita dentre 254 curtas realizados por mulheres, com visões plurais de todos os cantos do país. A mostra acontece no dia 28 de Setembro, no Centro Cultural Sesc Glória

Reafirmando o compromisso em debater a pluralidade do ser feminino através do cinema, chega à sua 4ª edição a Mostra Mulheres no Cinema, que exibe quatro filmes realizados por mulheres no dia 28 de Setembro, dentro da programação do 26º Festival de Cinema de Vitória. 

A mostra tem seleção feita por Bárbara Cazé, Hégli Lotério e Saskia Sá, que escolheram filmes dirigidos e protagonizados por mulheres. Além da exibição dos selecionados, haverá um debate aberto ao público, que, segundo a comissão de seleção, é essencial para que os filmes se realizem junto ao público. Os selecionados são: Deus te dê boa sorte, de Jaqueline Farias; Fosfeno, de Clara Vilas Boas e Emanuele Sales; Poder, de Sabrina Rosa; e Afeto, de Gabriela Meirelles e Tainá Medina.

O curta “Deus te dê boa sorte” exalta a força das mulheres a partir das Parteiras na comunidade indígena Pankaru, às margens pernambucanas do Rio São Francisco. “Fosfeno” transporta o espectador para a estética jovem, urbana e noturna das festas com música eletrônica. “Poder” traz a força e o protagonismo das mulheres negras na disputa por uma narrativa autoral sobre suas vidas a partir de quatro amigas moradoras da cidade do Rio de Janeiro. Utilizando linguagem experimental, “Afeto” fala sobre arquitetura, memória e ocupação feminina do espaço urbano.

Neste ano, foram recebidos 254 curtas realizados por mulheres, com visões plurais de todos os cantos do país. “Com um número tão alto de inscritas, o processo de curadoria foi difícil, mas a seleção buscou trazer uma síntese das reflexões apresentadas pelo total dos filmes, pautando e ampliando debates propostos pelos filmes no mesmo coro”, contam as responsáveis pela seleção.

A 4ª Mostra Mulheres no Cinema faz parte da programação do 26º Festival de Cinema de Vitória, que tem o patrocínio do Ministério da Cidadania, através da Lei de Incentivo à Cultura, da ArcelorMittal, do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA e da Ancine com o apoio da Rede Gazeta, da Prefeitura Municipal de Vitória e da Secretaria de Estado de Turismo (Setur-ES). O Festival conta também com o apoio institucional do Centro Técnico do Audiovisual – CTAv, da Mistika, da CiaRio, da Link Digital, Centro Cultural Sesc Glória e Jangada VOD. A realização é da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte.

Serviço:
4ª Mostra Mulheres no Cinema
Data: 28/09, às 14 Horas
Local: Centro Cultural Sesc Glória  
Entrada franca 

Conheça a Seleção de Filmes:

– Deus te dê boa sorte (Jaqueline Farias, DOC, PE)

Filme: Deus te dê boa sorte (Jaqueline Farias, DOC, PE) 

Deus te dê boa sorte é um curta-metragem documental que revela a voz ancestral das mulheres parteiras indígenas Pankararu. Habitantes das margens do Rio São Francisco, na fronteira dos municípios de Tacaratu, Jatobá e Petrolândia, essas mulheres de espiritualidade antiga, carregam a experiência de receber no mundo os pequenos índios e índias e de garantir que sangue, placenta e cordão umbilical retorne para a terra, guardando o direito de que habitem o chão onde nasceram.

– Fosfeno (Clara Vilas Boas e Emanuele Sales, FIC, MG)

Filme: Fosfeno (Clara Vilas Boas e Emanuele Sales, FIC, MG)
Filme: Fosfeno (Clara Vilas Boas e Emanuele Sales, FIC, MG)

Teçá é uma jovem solitária que trabalha como DJ e sofre com suas memórias vívidas. Durante seu setlist em uma festa, uma mulher tira uma foto de Teçá. Essa mulher continua aparecendo pelo seu caminho.

– Poder (Sabrina Rosa, FIC, RJ)

Filme: Poder (Sabrina Rosa, FIC, RJ)
Filme: Poder (Sabrina Rosa, FIC, RJ)

Poder conta a história de quatro amigas negras vivendo seus dramas cotidianos. Durante um banho de cachoeira, elas recebem uma carga energética que lhes dá superpoderes.

– Afeto (Gabriela Gaia Meirelles e Tainá Medina, EXP, RJ)

Filme: Afeto (Gabriela Gaia Meirelles e Tainá Medina, EXP, RJ)
Filme: Afeto (Gabriela Gaia Meirelles e Tainá Medina, EXP, RJ)

O corpo-mulher versus o trator-cidade. Um apagamento histórico, arquitetônico, simbólico. Um desmemoriamento. Em meio à uma das maiores crises políticas e representativas brasileiras, AFETO é um curta-metragem experimental sobre arquitetura, memória e ocupação feminina do espaço urbano.