A partir de hoje, estudantes, profissionais e entusiastas do cinema já podem se inscrever nas oficinas do 26º Festival de Cinema de Vitória. As inscrições ficarão abertas até 5 de Julho, ou até o preenchimento total das vagas de cada oficina. Para se inscrever, é preciso preencher o formulário disponibilizado abaixo, e realizar o pagamento da taxa de R$100 por meio de depósito identificado. A lista de selecionados será divulgada até o dia 9 de Julho, e a seleção será feita por ordem de inscrição.

Para participar, não é preciso cumprir nenhum pré-requisito ou ter experiência prévia, apenas ter interesse em aprender mais sobre as áreas das oficinas ofertadas. Neste ano, as oficinas serão ministradas no Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória, entre os dias 24 e 29 de Setembro.

O 26º Festival de Cinema de Vitória tem o patrocínio do Ministério da Cidadania, através da Lei de Incentivo à Cultura, da ArcelorMittal, do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA e da Ancine com o apoio da Rede Gazeta e da Prefeitura Municipal de Vitória. O Festival conta também com o apoio institucional do Centro Técnico do Audiovisual – CTAv. A realização é da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte.

Acesse o formulário de inscrição

 

 

Conheça mais sobre cada oficina

Oficina de Roteiro

Turma: 20 pessoas
Data: 24 a 27 de setembro de 2019, das 14 às 18 horas
Local: Hotel Ilha do Boi

Ministrante:
José Roberto Torero – Escritor, diretor e roteirista. Formado em Letras e Jornalismo, cursou pós-graduação em Cinema e Roteiro. Torero dirigiu vários filmes e é autor de 40 livros, além de roteiros para cinema e tevê, como do quadro “Retrato Falado”, da Rede Globo. Entre os roteiros de filmes que assina esta o de “Uma História de Futebol”, finalista do Oscar em 2001. Já entre os livros publicados está “O Chalaça”, vencedor do prêmio Jabuti de Romance.

Ementa:
Na Oficina de Roteiro os participantes aprenderão como fazer um argumento, como formatar um roteiro, como preparar uma escaleta e como trabalhar os diálogos e as cenas.

Oficina de Direção de Arte

Turma: 20 pessoas
Data: 24 a 27 de setembro de 2019, das 14 às 18 horas
Local: Hotel Senac Ilha do Boi

Ministrante:
Joyce Castello – Colabora com projetos de cinema, teatro, dança, videoclipes e publicidade desde 2010. Atua em direção de arte, cenografia e figurino. Formada em Jornalismo, cursou Direção de Arte na Academia Internacional de Cinema de São Paulo (AIC-SP). Foi responsável pela Direção de Arte e Figurino de diversas produções, como a série Vença do Jeito Certo, exibida pelo Canal FOX; os longas “Abissal” (2017) e Simone (2016); e o Videoclipe “A Cor é Rosa”, do cantor Silva.

Ementa:
A oficina de direção de arte propõe um contato inicial com as noções acerca da direção de arte em projetos audiovisuais. Serão apresentados conceitos introdutórios sobre o papel do diretor de arte em um projeto e como o departamento de arte interage com os demais departamentos. O programa da oficina avança no tema expondo meios de estruturar um projeto de arte de maneira a buscar elementos estéticos e narrativos coerentes com a visualidade da proposta (conceito, pesquisa, proposta estética, cores, mood e projeto cenográfico) e de como organizar a execução (mapa de arte, produção de objetos e adereços e cenotecnia). Falaremos também sobre a criação de figurinos e maquiagem que fazem parte do universo da direção de arte. Após a etapa expositiva, os alunos vão ser guiados por dois exercícios práticos distintos.

Oficina de Interpretação: estado e criação de cena

Turma: 30 pessoas
Data: 24 a 27 de setembro de 2019, das 14 às 18 horas
Local: Hotel Senac Ilha do Boi

Ministrante:
Silvero Pereira – Ator, dramaturgo e diretor. Fundador do Coletivo As Travestidas ( Fortaleza- Ce) . No Teatro atuou em mais de 30 peças e circulou por quase todo o território brasileiro além de EUA e Alemanha. Na TV atuou na novela A FORÇA DO QUERER e participou do Show dos Famosos 2018 do domingão do Faustão, e mobilizador do programa Criança Esperança. No Cinema fez Serra Pelada (2012), curtas como No Fim de Tudo (RN) As Bodas do Diabo (SP) e Mar de Zila (RN), e participou do filme BACURAU de Kleber Mendonça e Juliano Dorneles.

Ementa:
A oficina propõe criar um ambiente de investigação cênica, a partir do corpo indivíduo e do corpo coletivo, com a oportunidade desenvolver cenas, trabalhar alguns fundamentos da interpretação, improviso e direção de espetáculo.

Oficina de Realização em Cinema e Vídeo

Turma: 20 pessoas
Data:
Terça (23/09) / 14h-18h
Quarta a sábado (24 a 28/09) / 9h-12h e 14h-18h
Domingo (29/09) / 9h-12h
Local: Hotel Senac Ilha do Boi

Ministrante:
Luiz Carlos Lacerda – Cineasta e realizou mais de 30 documentários sobre personalidades da cultura brasileira, entre elas, Cecília Meireles, João da Baiana, Maria Della Costa, Vianinha e Barão de Itararé, além dos longas-metragens “Mãos vazias” (1970), “O princípio do prazer” (1978), “Leila Diniz” (1988), “For all – o trampolim da vitória” (1997), “Viva sapato!” (2004), “Casa 9” (2011), “A mulher de longe” ( 2012), “Introdução à música do sangue” (2015) e “O que seria deste mundo sem paixão?” (2016). Luiz Carlos Lacerda foi professor de Cinema dentro e fora do país, produtor de novelas na TV Globo e fez diversas séries para TV.

Ementa:
A Oficina apresenta como resultado um curta-metragem que é foi exibido na noite do último dia de Festival, no Teatro Carlos Gomes. A Oficina de Cinema e Vídeo tem o objetivo de instrumentalizar os participantes, técnica e artisticamente, para a realização de um curta-metragem de ficção de até 15 minutos. Em aulas práticas e teóricas, os alunos experimentaram funções distintas desse processo, nos moldes de uma equipe profissional com polivalência de funções. Praticaram-se noções básicas de dramaturgia cinematográfica, construção do personagem, decupagem (método Gabriel Garcia Marquez), linguagem e nomenclatura dos planos e movimentos de câmera, utilização dramatúrgica das lentes na construção da narrativa, elaboração, exercícios e análise técnica do Roteiro, Plano de Produção etc. Foi trabalhada a inter-relação entre os setores das áreas técnica (Pesquisa, Câmera, Fotografia, Som Direto, Edição, Produção) e artística (Roteiro, Direção, Direção de Arte, Figurino, Direção Musical) na realização de um filme em todas as suas fases (Pré-produção, Filmagem e Finalização).

Oficina de Elaboração e Gestão de Projetos Culturais

Turma: 20 pessoas
Data:
26 e 27/09 de setembro de 2019
9h às 13h
Local: Hotel Senac Ilha do Boi

Ministrantes:

Simone Marçal é pós-graduada em Gestão Cultural e graduada em Comunicação Social. Atua no setor cultural há 20 anos. Tem vasta experiência em realização de eventos culturais, elaboração e gerenciamento de projetos perante Governos Federais, Estaduais e Municipais. Idealizadora do Formemus – Formação Mercado Musical. Produz a Mostra Cinema e Direitos Humanos – etapa Vitória, realizada pelo Ministério dos DH. Foi coordenadora do Ponto de Cultura “Museu do Comum”, do Projeto “Vídeo nas Comunidades – etapa Parceiros do Bem”, coordenou o Projeto “Rede Olhares do Mundo”, realizado em parceria com o Ministério da Cultura, Produziu os 1º. e 2º. Festival de Cinema de Muqui – Fecim. Produtora Executiva das Mostras de Audiovisual da Secult – Secretaria de Estado da Cultura do ES, entre 2008 e 2011.

Daniel Morelo formou-se comunicólogo com ênfase em publicidade e propaganda, é pós-graduado em planejamento estratégico de comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo e Licenciado em Filosofia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Idealizador e apresentador dos programas de rádio Sorvetinho FM (que só veicula músicas de artistas do ES) e da Sexta Vraum, na Universitária 104.7 FM. Coordenou os Festivais ‘Voadora’ e ‘Tarde no Bairro’ e coordena a coletânea Voadora Records, que reúne produções musicais capixabas, que são distribuídas para alunos da rede pública estadual. Parecerista de projetos, também idealizador do Formemus – Formação Mercado Musical, que acontece em Vitória.

Ementa:
A Oficina de Elaboração de Projetos Culturais é a oportunidade de dialogar a cultura de forma enriquecedora, colaborativa, sustentável e criativa, contribuindo para o fortalecimento do setor e da cadeia produtiva. Os temas abordados são: elaboração da ideia ao papel, falando da escrita, objetivo, cronograma, planilhas, orçamentos, chegando na prestação de contas e gestão do projeto. Uma capacitação para artistas e produtores culturais, para que possam construir projetos de valor para editais e leis de incentivo, além de entender como realizar uma gestão eficiente do projeto para que toda a execução seja coerente e a prestação de contas efetiva.