Os bastidores de um espetáculo de dança, que está prestes a estrear, e os acontecimentos paralelos que o envolvem. Esse é apenas o ponto de partida do filme Inabitáveis, de Anderson Bardot. A ficção será exibida na 24ª Mostra Competitiva Nacional de Curtas, que faz parte da programação do 27º Festival de Cinema de Vitória, que acontece entre os dias 24 e 29 de novembro, em formato online e gratuito. O curta será exibido no dia 25 de novembro, quarta-feira, a partir das 19 horas e ficará disponível por 24 horas na plataforma InnSaei.TV.

O filme é uma adaptação livre do espetáculo homônimo, criado pela companhia In Pares de Dança, trabalho que contou com Anderson Bardot na equipe. Foi nesse período que ele começou a experimentar um olhar cinematográfico para o projeto. “Produzi alguns vídeos em que eu experimentava uma câmera mais sensória com os bailarinos no palco do Teatro Carlos Gomes. É ali onde eu penso que esse desenho de câmera foi provocado, a afetividade dos corpos muito mais do que a coreografia. E a conscientização do que é o trabalho do Gil [Mendes, coreógrafo da companhia]. Essa experimentação que eu vinha fazendo com a câmera e com os bailarinos, já me dava uma ideia de que aquilo poderia resultar num filme”.

O curta foi ganhando corpo, e um roteiro para além do universo da dança, de acordo com as pesquisas feitas pelo diretor, tanto nas investigações históricas – realizadas no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo – quanto mergulhando na produção contemporânea de artistas como  Castiel Vitorino Brasileiro, uma das protagonistas do filme.  Inicialmente pensado para ser um documentário, o projeto foi mudando ao longo dos anos até chegar no formato que o espectador poderá conferir nas telas. 

“Tentei a ficção. Mas ainda não estava preparado, o roteiro ainda não estava redondo pra mim. Posteriormente, na minha terceira tentativa, eu estava muito maduro do que eu poderia fazer com o filme. E de como que as ferramentas do audiovisual poderiam me auxiliar a construir um filme expressivo e não só narrativo. Foi uma comunhão de ideias que, eu acho, me pressionaram internamente e externamente a fazer esse filme. Essas vivências, no sentido coletivo de experienciar e vivenciar, foram muito importantes também”.

Como qualquer produção filmada em locações, o filme passou por algumas situações inesperadas mas, para o diretor, esses imprevistos fortaleceram o trabalho em equipe. “Eu acho que o mais legal de tudo foi que, como a gente tinha esses desafios maiores, isso trouxe uma união muito forte para a equipe. Então, todo mundo comprou a ideia do filme. Estava todo mundo muito focado”.

Sobre a seleção para o 27FCV Anderson Bardot é muito importante, principalmente por estar na janela mais tradicional do evento. “Estar no 27º Festival de Cinema de Vitória, na Competitiva Nacional, pra mim é uma demarcação de espaço muito importante. Não só pra mim, mas pelo que o filme representa. É um filme sobre e para a cidade de Vitória, que dialoga com o Brasil inteiro, mas é um filme que fala sobre a nossa história, sobre as nossas demandas”. 

Morador da Grande Vitória, o realizador tem uma relação afetiva com evento, que ele considera importante para sua formação. “São anos de caminhada do Festival de Cinema de Vitória. Arduamente, mas também com muita beleza e muita celebração, né? Eu posso dizer que, enquanto cineasta, eu me formei por essa janela. Foi através dela que eu tive contato com filmes que mexeram, tocaram e me provocaram. Debates que eu participei, que foram importantíssimos para a minha formação enquanto ser humano mesmo. Então, o que eu quero deixar muito claro é o meu amor pelo pelo Festival de Cinema de Vitória e reafirmar a importância dele na minha vida, tanto profissional quanto na minha formação humana”. 

Online

O Festival de Cinema de Vitória é o maior e mais importante evento de cinema do Espírito Santo. Sua 27ª edição se materializa de forma diferente em 2020. Entre os dias 24 e 29 de novembro, o evento será realizado em formato online, com as mostras exibidas na plataforma InnSaei.TV, no Canal de YouTube e nas redes sociais do evento. Os filmes estarão disponíveis para o público por 24 horas, de acordo com a programação, que será divulgada em breve.

O 27º Festival de Cinema de Vitória conta com o Patrocínio do Ministério do Turismo, através da Lei de Incentivo à Cultura, e do Banestes. Conta com o apoio da Unimed Vitória, da Rede Gazeta, do Canal Brasil, da Stella Artois e da Suzano. Conta também com o apoio institucional do Centro Técnico do Audiovisual (CTAv), da Tower Web, da Dot, da Link Digital, da Mistika, da ABD Capixaba, da Carla Buaiz Jóias, do Findes, do Sesi Cultural e da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo. A realização é da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA).

27º Festival de Cinema de Vitória
24ª MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL DE CURTAS

INABITÁVEIS (FIC, 25’, ES), Anderson Bardot

Uma companhia contemporânea de dança está prestes a estrear Inabitáveis, o seu mais novo espetáculo que aborda como tema a homoafetividade negra. Paralelamente aos ensaios, o coreógrafo constrói uma amizade com Pedro, um jovem menino negro que não se identifica como menino. Classificação indicativa: 14 anos

27º Festival de Cinema de Vitória
Quando: 24 a 29 de novembro
Local: InnSaei.TV, YouTube e Redes Sociais do FCV
Online e Gratuito

24ª Mostra Competitiva Nacional de Curtas
Quando: 24 a 28 de novembro, às 19 horas
Exibição Inabitáveis*: 25 de novembro, quarta-feira, a partir das 19 horas
Onde: InnSaei.TV
Online e Gratuito

*O filme ficará disponível por 24 horas