Um das principais metas do Festival de Cinema de Vitória, além do fomento e da difusão do audiovisual brasileiro, está ligado à construção de saberes. Com foco no intercâmbio entre a cultura e a educação, o programa de formação do 31º Festival de Cinema de Vitória, está com inscrições abertas e gratuitas que podem ser feitas AQUI.

Os interessados poderão participar de cinco atividades que atravessam o universo do cinema nas áreas da atuação, produção e narrativa. São elas: Masterclass “Silvero Pereira apresenta Belchior”, Distribuição e Promoção para Filmes de Baixo Orçamento (B.O.), com Leila Bourdoukan, Artesanias da Atuação com Johnny Massaro, Masterclass “Storytelling” com Sabrina Fidalgo e Marcélia Cartaxo: De Macabéa a Pacarrete, com mediação do crítico de cinema Vitor Búrigo. Todas as formações serão realizadas de 22 a 25 de julho, no Hub ES+, que fica localizado na Praça Costa Pereira, 30, Centro de Vitória.


FORMAÇÕES
Masterclass “Storytelling” com Sabrina Fidalgo
22/07 – Segunda-feira – 14 às 17 horas – Auditório, Hub ES+

Nesta Masterclass a multipremiada diretora e roteirista  Sabrina Fidalgo dividirá sua experiência sobre processos criativos que antecedem e precedem o desenvolvimento de um roteiro cinematográfico. A Masterclass vai introduzir as técnicas de criação, estrutura e análise de roteiros para o cinema, técnicas e habilidades para a produção de roteiros de ficção. Serão abordados conteúdos teóricos e práticos sobre linguagem e estética cinematográfica, para estimular a criação de novas formas narrativas. O objetivo é introduzir jovens e adultos com ou sem experiência na produção de roteiros, dotando-os de habilidades específicas para a criação, composição e desenvolvimento de roteiros cinematográficos.

Sabrina Fidalgo é uma diretora de cinema com vários prêmios conquistados em sua trajetória, e roteirista brasileira. Foi nomeada pela publicação norte-americana Bustle, em oitavo lugar na lista “36 Female Filmmakers Across the Globe Who Are Breaking Ground In Their Own Country”. Estudou Artes Cênicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Cinema na Escola de TV e Cinema de Munique (Alemanha) e foi bolsista do curso de especialização em roteiro cinematográfico na Universidad de Córdoba, na Espanha. Seus curtas e médias-metragens como “Black Berlim” (2009) e “Personal Vivator” (2014) já foram exibidos em mais de 300 festivais ao redor do mundo. O média ficcional “Rainha” (2016) ganhou mais de 30 prêmios e foi selecionado no Rotterdam International Film Festival, entre outros. 

Seu curta “Alfazema” (2019) ganhou o troféu de Melhor Filme do Júri Popular no 29º Festival Internacional de Curtas-Metragens do Rio de Janeiro, foi premiado como Melhor Direção e Melhor Trilha Sonora no 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e foi finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro na categoria “curta-metragem”. Em 2020 foi escolhida presidente do júri do 48º Festival Brasileiro de Cinema de Gramado, tornando-se a primeira mulher negra a ocupar esse cargo.  Seus próximos projetos incluem duas estreias no formato longa-metragem; o documentário “Time to Change” – em co-produção com a Globo Filmes, GloboNews e Canal Brasil e o longa-metragem de ficção “Karnaval”, ambos produzidos pela Gullane. Desde 2021 Fidalgo colabora como colunista para a Vogue Brasil.

Distribuição e Promoção para Filmes de Baixo Orçamento (B.O.) com Leila Bourdoukan
23 a 25/07 – Terça a quinta-feira – 9 às 12 horas – Lab Maker, Hub ES+

A oficina apresenta tópicos que tratam da distribuição e da promoção de filmes de baixo orçamento. O curso prevê três aulas, de três horas cada. É uma oficina que apresenta o ciclo de um filme pronto (curta, média ou longa-metragem), desde seu primeiro corte de montagem, até sua exibição nas salas de cinema. Na primeira aula, explanação teórica sobre a distribuição e o mercado exibidor. No segundo dia, um exibidor convidado conta sua experiência em programação de filmes brasileiros, e a relação do Exibidor com o Distribuidor. Por fim, os participantes apresentam, num pitching, suas propostas de filmes, para pensar juntos em como iniciar a trajetória desta obra até seu lançamento.

Leila Bourdoukan é jornalista e produtora cultural. Atua na indústria criativa desde 1992, quando trabalhou na produção de programas políticos, vídeos institucionais, filmes e eventos. Entre 1999 a 2020, criou, produziu e gerenciou projetos especiais para os cinemas Itaú e distribuidoras Espaço Filmes e Arteplex Filmes, incluindo a instalação da primeira sala IMAX no Brasil. Atualmente, Leila trabalha com consultoria para empresas e instituições em busca de promover e distribuir conteúdo brasileiro no Brasil e mundo, inclusive com passagens pelo Cinema do Brasil e Spcine, e também no lançamento de filmes nas salas de cinemas, incluindo planejamento de distribuição e comunicação, de obras como Bixa Travesty, de Claudia Priscila e Kiko Goiffman; Selvagem, de Diego da Costa; e A Estação, de Cristina Maure. Em 2024, atuou como consultora da Rede de Diversidade da Spcine durante o Mercado de Cinema do Festival de Cannes. 

Masterclass “Silvero Pereira apresenta Belchior”
23/07 – Terça-feira – 10 às 12 horas – Auditório, Hub ES+

A Masterclass tem como objetivo discutir e apresentar conceitos, estudos e ferramentas da artesania, relacionados aos desafios colocados no processo criativo de construção do espetáculo. A aula terá como eixo central a  apresentação da narrativa dramatúrgica, seleção de repertório, criação de arranjos e os desdobramentos do projeto como parte empreendedora, circulação, parcerias e difusão.

O cearense Silvero Pereira é ator, dramaturgo, produtor cultural, maquiador, iluminador, aderecista, diretor e artista plástico. Começou em 1998 e, desde então, atuou em vários grupos de teatro em seus 25 anos de carreira. Na TV, integrou o elenco das novelas A Força do Querer (2017) e Pantanal (2022). No cinema, atuou em filmes como Bacurau (2019) e Maníaco do Parque (2024). Foi vencedor da quarta temporada do The Masked Singer Brasil e está em turnê. Em breve, vai lançar um EP com cinco músicas, tendo participações de Ivete Sangalo e Bráulio Bessa.

Artesanias da Atuação com Johnny Massaro
23/07 – Terça-feira – 14 às 17 horas – Auditório, Hub ES+

No encontro com o ator e diretor Johnny Massaro, o público vai explorar possíveis portas de entrada e ritualísticas na construção de um personagem. Se a essência da atuação é contar histórias, como abordar um texto de forma íntima e criativa, mantendo um estado de porosidade para a cena e para o set? A partir do diálogo e da troca de experiências, Massaro vai apresentar caminhos que ampliem a compreensão do ofício e da artesania da atuação.

Johnny Massaro é um ator e diretor natural do Rio de Janeiro. Sua estreia na TV foi na novela Floribella, em 2005, na Band. Conquistou o público ao interpretar o personagem Fernandinho, em Malhação, de 2008 a 2010. Entre seus principais trabalhos estão Divã (2011), Guerra dos Sexos (2012), Meu Pedacinho de Chão (2014), A Regra do Jogo (2015), Filhos da Pátria (2017), Deus Salve o Rei (2018), Verdades Secretas II (2021), Além da Ilusão (2022) e Terra e Paixão (2023).

Marcélia Cartaxo: de Macabéa a Pacarrete com mediação de Vitor Búrigo
25/07 – Quinta-feira – 14 às 17 horas – Auditório, Hub ES+ 

Prestes a completar 40 anos de sua primeira personagem nas telonas, a eterna Macabéa, do clássico A Hora da Estrela, de Suzana Amaral, que lhe rendeu o Urso de Prata de melhor atriz no Festival de Berlim, a consagrada atriz Marcélia Cartaxo relembra sua trajetória em um encontro especial com o público do Festival de Cinema de Vitória, que será mediado pelo crítico de cinema Vitor Búrigo.

Neste bate-papo, Marcélia narra seu processo de construção das personagens, como a prostituta Laurita, de Madame Satã, de Karim Aïnouz, quando foi eleita a melhor atriz no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro; a bailarina incomum em Pacarrete, de Allan Deberton, que lhe rendeu diversos prêmios, entre eles, melhor atriz em Gramado e Vitória; o sucesso da série Cangaço Novo, na qual interpreta Zeza. Também vai falar sobre suas inspirações, revela os bastidores de alguns trabalhos, os encontros profissionais, as participações em festivais, os prêmios, a recepção do público e as homenagens. Talentosa e versátil, Cartaxo propõe um diálogo sobre a importância e a força do audiovisual brasileiro, formação de público, sonhos, conquistas, dedicação e cultura. 

Marcélia Cartaxo nasceu em Cajazeiras, na Paraíba, e é considerada um dos grandes nomes da atuação no Brasil. Com uma carreira diversa, com participações no teatro e na televisão, construiu uma trajetória sólida no cinema com personagens que entraram para a história do audiovisual brasileiro.

Vitor Búrigo é formado em Cinema e Vídeo, trabalhou em TV, rádio e cinema atuando em diversas funções. Em 2013, criou o projeto CINEVITOR, que há onze anos fala sobre cinema. Participou de debates, seminários e júris em festivais de cinema. Por dois anos, assinou como crítico de cinema da Revista Preview. Atuou como coordenador de comunicação nos festivais Curta Taquary (PE) e Curta Caicó (RN). Assinou a curadoria da 23ª Retrospectiva do Cinema Brasileiro no CineSesc (SP) e foi mediador da mostra ibero-americana de longas do 32º Cine Ceará. Atualmente, além de editor-chefe do CINEVITOR, é membro da ABRACCINE, Associação Brasileira de Críticos de Cinema, apresentador do podcast Plano Geral, do Splash UOL, com Flavia Guerra, e curador dos festivais Curta na Serra (PE) e Curta Coremas (PB). 

O 31º Festival de Cinema de Vitória conta com o patrocínio master do Instituto Cultural Vale e Petrobras, através da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura. Conta também com opatrocínio da ArcelorMittal através da Lei de Incentivo à Cultura Capixaba, Secretaria da Cultura do Espírito Santo. Conta com a parceria do Sesc Glória. Tem apoio da Rede Gazeta, do Canal Brasil, do Canal Like e da Carla Buaiz Jóias, da TVE Espírito Santo e do Canal Like. A realização é da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA).

Compartilhe: