Com duas sessões independentes, a 11ª Mostra Outros Olhares, que acontece nos dias 23 e 24 de julho, apresenta os programas Meu Corpo é Outro e Outras Memórias. As exibições acontecem às 14 horas, na Sala Cariê Lindenberg, no Sesc Glória, durante a programação do 31º Festival de Cinema de Vitória, que acontece de 20 a 25 de julho, na capital capixaba. 

PROGRAMA UM

Os curadores Flavia Candida e Waldir Segundo contam o que avaliaram com a seleção dos filmes para a 11ª Mostra Outros Olhares, começando pelo programa Meu Corpo é Outro, no primeiro dia de sessão. “Nó em Ponta de Estrela, de Helena Santos, traz um corretor de seguros, que ao ler Kafka  num fim de semana offline, vive uma experiência fantástica que afeta sua perspectiva de ser e estar no mundo”, disseram os curadores sobre a ficção carioca.

Outra produção da mostra é a ficção cearense Alienígena, dirigida por Ricardo Peres e Wagner Lima Mendes. “Após anos trabalhando sem parar em outra cidade, o protagonista vive uma pequena catarse suspensa no tempo ao retornar à sua terra natal nostálgico por rever antigos afetos”. Os realizadores Fausto Prieto e Ingrid Gaigher são os responsáveis pelo filme paulista Tiranossauro. “Uma deliciosa comédia urbana surrealista filosofa sobre dinossauros, a espécie humana e seu instinto predatório enquanto dois trabalhadores de comércio popular promovem um saldão de estoque”, revelam Flavia Candida e Waldir Segundo. 

Fechando a sessão Meu Corpo é Outro, no primeiro dia da 11ª Mostra Outros Olhares, está o filme paraibano A Mulher Invisível. “A produção de R. B. Lima encena um musical acachapante sobre a pesada rotina de uma auxiliar de limpeza que insiste em sonhar para não adoecer”.

PROGRAMA DOIS 

No dia 24 de julho, o programa Outras Memórias tem três filmes documentais que dialogam pela potência de encontros promovidos na colisão de tempos e mundo. Um dos curtas é capixaba. “Canto das Areias (foto), de Maíra Tristão, investiga os rastros da antiga vila soterrada de Itaúnas, ao norte do Espírito Santo, a partir de memórias que emergem das dunas e são reimaginadas pelos moradores da região, dialogando com a devoção a São Benedito”, explicam os curadores.

Outro filme que faz parte da janela é o mais recente trabalho do veterano Luiz Carlos Lacerda, Celebrazione. “Ele homenageia o cineasta e intelectual Pier Paolo Pasolini reencenando ficcionalmente a visita deste ao Rio de Janeiro, em 1970, e seu encontro com a favela, numa conjugação de desejo, ativismo político e inconformismo, com base nos relatos de seu poema Hierarquia”, pontuam Waldir e Flavia.

Por fim, Rejane Zilles traz a produção carioca Macaléia, que fala da relação entre dois ícones da produção cultural brasileira. “A amizade entre dois grandes artistas, Hélio Oiticica e Jards Macalé, a partir de múltiplos dispositivos – registros em super 8, cartas, poesias, músicas  e as memórias do próprio Jards”.

31º FCV

De 20 a 25 de julho, acontece a 31ª edição do Festival de Cinema de Vitória, que apresentará a safra atual e inédita do cinema brasileiro. Além das exibições nas mostras competitivas, o evento contará com lançamentos de filmes, debates, formações e homenagens que transformarão a cidade de Vitória na capital do cinema brasileiro. Toda programação é gratuita.

O 31º Festival de Cinema de Vitória conta com o patrocínio master do Instituto Cultural Vale e Petrobras, através da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura. Conta também com o patrocínio da ArcelorMittal através da Lei de Incentivo à Cultura Capixaba, Secretaria da Cultura do Espírito Santo. Conta com a parceria do Sesc Glória. Tem apoio da Rede Gazeta, do Canal Brasil, do Canal Like e da Carla Buaiz Jóias, da TVE Espírito Santo e do Canal Like. A realização é da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA).

SERVIÇO
11ª MOSTRA OUTROS OLHARES
Quando: 23 e 24 de julho (terça e quarta-feira)
Horário:14 horas
Local: Sala Marien Calixte – 3º Andar, Sesc Glória
Aberto ao público (ingressos disponíveis uma hora antes da sessão) 
Compartilhe: