Com temática sobre moradores em situação de rua, o filme Café, Pepi e Limão, de Adler Kibe Paz e Pedro Léo, será exibido na 14ª Mostra Competitiva Nacional de Longas, que acontece de 20 a 24 de julho, a partir das 19 horas, no Teatro Glória. A mostra faz parte da programação do 31º Festival Cinema de Vitória, que acontece de 20 a 25 de julho, na capital capixaba, e tem o patrocínio master do Instituto Cultural Vale e da Petrobras através da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura, e com o patrocínio da ArcelorMittal através da Lei de Incentivo à Cultura Capixaba, Secretaria da Cultura do Espírito Santo.

“Em 2005 iniciei o trabalho de escrita do roteiro de Café, Pépi e Limão e nos anos que se passaram até 2019, quando filmamos, o roteiro já estava em seu trigésimo quarto tratamento. Acompanhava pessoas em situação de rua há muito tempo, minha esposa trabalhava em casas de acolhimento na cidade de Salvador, estando familiarizado com a realidade decidi falar sobre o assunto”, conta o diretor Pedro Léo.

O filme propõe um olhar que amplia a vivência dos personagens. “O ponto chave era fazer uma obra capaz de tirar o estigma de ladrão, criminoso, buscando um olhar humano da realidade em que vivem essas pessoas, principalmente as crianças. Dessa forma fiz um apanhado de histórias reais e criei três personagens para contá-las”, disse Pedro Léo.

A produção de Café, Pepi e Limão aconteceu em 2019, com a realização do primeiro corte. Em 2021, foi necessário realizar a finalização de imagem à distância, por conta da pandemia da Covid-19. No começo de 2023, a equipe finalizou o som do longa-metragem no Rio de Janeiro, alinhando também correções de imagem.  “No Brasil (o filme), foi lançado no Panorama Internacional Coisa de Cinema onde ganhou dois prêmios, o Prêmio Especial do Júri Oficial do Festival e o Prêmio de Melhor Maquiagem”.

Café, Pepi e Limão foi filmado em locações reais, em sua maioria nas ruas de Salvador (BA). “Foi um grande desafio para toda a equipe, principalmente para a equipe de som direto e produção, que fizeram um trabalho impecável”.

Pedro Léo conta que a equipe do longa está contando os dias para vê-lo na tela do 31º Festival de Cinema de Vitória. “Eu e toda a equipe nos sentimos honrados em participar do festival. Eu, particularmente, nunca fui ao Festival de Vitória e acredito que vai ser uma imersão incrível. A expectativa é instigante, pois o filme gera inúmeras discussões e debates que precisam ser expostos e refletidos socialmente, e, de Estado para Estado as coisas mudam”.

31º FCV

De 20 a 25 de julho, acontece a 31ª edição do Festival de Cinema de Vitória, que apresentará a safra atual e inédita do cinema brasileiro. Além das exibições nas mostras competitivas, o evento contará com lançamentos de filmes, debates, formações e homenagens que transformarão a cidade de Vitória na capital do cinema brasileiro. Toda programação é gratuita.

O 31º Festival de Cinema de Vitória conta com o patrocínio master do Instituto Cultural Vale e Petrobras, através da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura. Conta também com o patrocínio da ArcelorMittal através da Lei de Incentivo à Cultura Capixaba, Secretaria da Cultura do Espírito Santo. Conta com a parceria do Sesc Glória. Tem apoio da Rede Gazeta, do Canal Brasil, do Canal Like e da Carla Buaiz Jóias, da TVE Espírito Santo e do Canal Like. A realização é da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA).

Compartilhe: