Curadoria

8ª Mostra Nacional de Longas

Ana Carolina Garcia Brito

É colunista e crítica de cinema do Portal SRZD, do jornalista Sidney Rezende, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, a jornalista carioca lançou seu primeiro livro, “A Fantástica Fábrica de Filmes – Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema”, pela Editora Senac Rio. Membro da Academia Guarani de Cinema Brasileiro, Garcia também participou de catálogos e mostras de cinema nos últimos anos, inclusive como assistente de curadoria. É comentarista de cinema da Rádio SRZD desde maio deste ano.

Rodrigo Fonseca

Crítico de cinema titular do blog P de Pop do jornal O Estado de S. Paulo e colunista do site Omelete, é roteirista da TV Globo em projetos de ficção e lá participa como mediador em eventos de desenvolvimento artístico. Cobriu festivais internacionais como os de Cannes, Berlim e Doha, no Qatar. Foi o curador do Cine PE – Festival de Cinema de Pernambuco, em 2015 e 2016. Autor dos livros de ensaio/ reportagem “Meu Compadre Cinema – Sonhos, Saudades e Sucessos de Nelson Pereira dos Santos” (2005) e “Cinco Mais Cinco – Os Melhores Filmes em Bilheteria e Crítica” (2007), com Carlos Diegues e Luiz Carlos Merten. Publicou ainda o romance “Como Era Triste a Chinesa de Godard” (2011

19º Festivalzinho de Cinema de Vitória

Rosemeri Barbosa

É colaboradora voluntária do Festival de Cinema de Vitória desde 1998, já participou de vários projetos, como Estúdio Aberto Anima Mundi, Festival de Jovens Realizadores do Mercosul, Cine Itinerante e Projeto Animação. Interessada em projetos de cinema de Animação, desde 2004 vem atuando na coordenação e produção do Festivalzinho de Cinema de Vitória, assumindo a curadoria do evento em 2011.

22ª Mostra Competitiva Nacional de Curtas / 8ª Mostra Quatro Estações / 7ª Mostra Foco Capixaba / 7ª  Mostra Corsária / 5ª Mostra Outros Olhares

Erly Vieira Jr

É cineasta, escritor e pesquisador na área audiovisual. Doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ (2012), é professor do Departamento de Comunicação Social e dos programas de pós-graduação em Artes (PPGA) e Comunicação (POSCOM), da Ufes. Desde 2000, realizou dez curtas-metragens, entre documentários e ficções, exibidos em diversos festivais dentro e fora do Brasil. É autor dos livros Marcus Vinícius – A presença do mundo em mim (2016), Plano Geral – Panorama histórico do cinema e vídeo no Espírito Santo (2015) e Realismo sensório no cinema contemporâneo (no prelo).

Kênia Freitas

Pós-doutoranda (CAPES/PNPD) do programa de pós-graduação em Comunicação da UNESP. Doutora em Comunicação e Cultura pela UFRJ. Mestre em Multimeios pela Unicamp. Formada em Comunicação Social/Jornalismo, na Ufes. Realizou a curadoria das mostras “Afrofuturismo: cinema e música em uma diáspora intergaláctica” (2015/ Caixa Belas Artes/SP), “A Magia da Mulher Negra” (2017/Sesc Belenzinho/SP) e Diretoras Negras no Cinema brasileiro (2017/Caixa Cultural/DF e RJ). Escreve críticas cinematográficas para o site Multiplot! Integra o Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Luana Cabral

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Cinema e Audiovisual da Universidade Federal Fluminense e graduada em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Espírito Santo. Trabalha com realização e produção audiovisual, tendo codirigido dois curta-metragens exibidos em diversos festivais no Brasil e em Portugal, a saber, “Os Segredos que a Cal Esconde” (2015, vencedor dos prêmios de Melhor Construção de Narratividade e Melhor Documentário do III MOV – Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco) e “203” (2016, exibido na 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes e no 6º Perro Loco – Festival Latino-americano de Cinema Universitário). Desde 2016 integra a equipe de curadoria do Festival de Cinema de Vitória (ES) e, em 2017, integrou a equipe de pré-curadoria de longas da 9ª Semana – Festival de Cinema (RJ), coordenada por Daniel Queiroz.

Waldir Segundo

É programador do Cine Metrópolis, estudante de Cinema e Audiovisual da Ufes e membro do Núcleo de Estudos de Curadoria do Baile-Ufes. Foi assistente de curadoria do 23º Festival de Cinema de Vitória e curador do 24º Festival de Cinema de Vitória. É pesquisador vinculado ao Ghostec-Ufes, com ênfase no cinema de horror.

3ª Mostra Cinema e Negritude

Leonardo Vais

Jornalista com foco na área cultural. Co-dirigiu, em parceria com Mayara Mello, o documentário “ Do Outro lado do Arco-Íris”. Foi produtor e entrevistador do programa “Bitola”, da TV Faesa, sobre a produção audiovisual do Espírito Santo e brasileira. Editou o livro “Marcus Vinicius: A Presença do Mundo em Mim”, de Erly Vieira Jr., e foi supervisor editorial dos livros “Memórias de Alfabetização” e “A Criança Mágica”, de Lilian Menenguci. Trabalhou no Jornal Online Folha Vitória e no Portal Sou ES e, atualmente, é assessor de comunicação da Secretaria de Cultura de Vitória.

Thaís Souto Amorim

Gestora Cultural, Coordenadora do Museu Capixaba do Negro “Verônica Pas”, membro do Conselho Municipal do Negro da Prefeitura Municipal Vitória/ES e integrante do Coletivo Palavra Negra. Bacharel em Direito e graduanda em Serviço Social pela Universidade Federal do Espírito Santo, integrando o Núcleo de Estudos da Violência e Segurança Pública. Colaboradora do Festival Performe-se: fronteiras borradas – fronteiras erguidas. Thais também é mediadora/formadora de Políticas Públicas voltadas às mulheres negras.

3ª Mostra Mulheres no Cinema

Gabriela Santos Alves

Professora do Departamento de Comunicação Social e do Programa de Pós graduação em Comunicação e Territorialidades (UFES). Pós doutora em Comunicação e Cultura (Eco/UFRJ). Realizadora audiovisual, atua como roteirista, diretora, curadora e cineclubista.

Gisele Bernardes

Realizadora graduada em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Espírito Santo. Compõe o Grupo de Experimentação Sonora (GEXS) da mesma Universidade, onde se dedica ao estudo e composição em música eletroacústica. Sua entrada neste universo se deu pela via do desenho de som, área de maior interesse e atuação nos campos da produção e pesquisa audiovisual.

Hegli Lotério

Graduada em Cinema e Audiovisual pela Ufes, pesquisa a representação e representatividade da mulher negra no audiovisual brasileiro contemporâneo. Idealizadora do “Cineclube Teresa de Benguela” em atividade desde agosto de 2017 , projeto contemplado nos editais de Ocupação, Museu Capixaba do Negro (Mucane)  e de Diversidade Cultural, ambos para realização em 2018.

2ª Mostra Nacional de Videoclipes

Luiz Eduardo Neves

Jornalista, publicitário e produtor cultural. Cineclubista, diretor de videoclipes (Oito Ventos, Mais Loko e Ritmo e Poesia) e documentário (No Olho da Rua). Idealizador do site Panela Audiovisual e da mostra Cine Rap.

Suellen Vasconcelos

Mestre em Educação pela UERJ com graduação em Rádio e TV pela Faesa. Professora dos cursos técnicos em Rádio e TV e Multimídia do CEET Vasco Coutinho. Na UFES, lecionou nos cursos de Cinema e Audiovisual, Música, Jornalismo e Publicidade no primeiro semestre de 2018. Diretora, montadora e assistente de direção da Filmes Fritos, produtora independente de Vitória, realizadora de videoclipes, documentários e web-vídeos.

1ª Mostra de Cinema Ambiental

Margarete Taqueti

Cineclubista, roteirista, produtora e realizadora de audiovisual desde os anos 80. Entre os trabalhos audiovisuais que dirigiu podemos destacar: As Urnas dos Neves (2017), co-direção com Adriana Jacobsen; A Passageira (2006), Festa na Sombra (2005), Relicário de Um Povo (2003), Ter + Ver + Comer (2003), Por Quem Os Sinos Dobram (2002), Dietriste (2001), Menestrel (2001), Eu Sou Buck Jones (1997) e O Fantasma da Mulher Algodão (1995) e A Lira Mateense (1994).

Jefferson de Albuquerque Junior

Cineasta e ambientalista, graduado em Letras-Português com especialização em Educação Ambiental. Com mais de 40 anos como profissional de cinema, participou de 35 longas-metragens como cenógrafo, diretor de arte, produtor executivo, diretor de produção e diretor assistente.  Destaca-se entre os quais “Eles Não Usam Black-Tie”, de Leon Hirszman; “Amantes da Chuva”, de Roberto Santos; “Luzia Homem”, de Fábio Barreto; a mini-série “O Pagador de Promessas”, de Dias Gomes e direção de Tizuca Yamazaki, e mais recentemente “Aos Ventos que Virão”, de Hermano Penna. Roteirista e diretor de 21 curtas e médias-metragens, entre eles “Dona Ciça do Barro Cru”, “Patativa do Assaré – Um Poeta do Povo” e “Foi assim…Como será-Chapada do Araripe “, além de participar de mais de uma dezena de curtas-metragens e média-metragens de outros diretores como diretor de arte e diretor de produção.

Coordenou o MoVA Itinerante de 2005 a 2008, na região do Caparaó, onde orientou a produção de 32 filmes ambientais entre os alunos da região. O mesmo ocorrendo no Projeto Audiovisual de Educação Ambiental da Chapada do Araripe com a produção de 11 curtas-metragens. Atuou como Educador Ambiental no Parque Estadual de Itaúnas , foi chefe do Departamento de Meio Ambiente de Conceição da Barra, Secretário Executivo do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Itaúnas e Presidente da SAPI (Sociedade dos Amigos Pró Itaúnas). Atualmente mora no Centro de Vitória e participa do projeto “Rio Itaúnas…Sempre Vivo”.