Notícias

22º Festival de Cinema de Vitória Itinerante percorreu o litoral capixaba de norte a sul


> 12:57
Vitória, ES.

22º Festival de Cinema de Vitória Itinerante percorreu o litoral capixaba de norte a sul

Fotos: Tati Hauer

Na noite desse domingo (31), a Vila de Regência, em Linhares, recebeu o evento de encerramento do 22º Festival de Cinema de Vitória Itinerante – Rota Verão (imagem acima). Desde o último dia 20 de janeiro, esse circuito de cinema ao ar livre percorreu cerca de 900 Km de norte a sul do litoral do Espírito Santo realizando exibições gratuitas para moradores e turistas. A plateia ficou lotada em todas as sessões para assistir ao longa-metragem “Vou Rifar Meu Coração” de Ana Rieper, documentário afetuoso e bem humorado sobre a música brega brasileira.

O ator e modelo Igor Marchesi foi o apresentador dessa mostra itinerante e, ao final do filme, também conduziu os sorteios de bicicletas e brindes do Festival entre o público presente

O ator e modelo Igor Marchesi foi o apresentador dessa mostra itinerante e, ao final do filme, também conduziu os sorteios de bicicletas e brindes do Festival entre o público presente

A abertura da Rota Verão foi no charmoso balneário de Iriri, no município de Anchieta. Lá, a equipe do Festival chegou com um dia de antecedência para mobilizar público e preparar o evento. O tempo chuvoso chegou ameaçar sessão e, minutos antes do filme começar, uma nuvem escura e carregada   prometia desaguar sobre o local da exibição que aconteceu na Praia Costa Azul.  Surgido a partir de uma pequena vila de pescadores, Iriri é um dos mais importantes balneários de Anchieta e também conta com as praias de Santa Helena, Namorados e Areia Preta.

No dia 23 de janeiro (sábado), foi a vez da Praia do Morro, em Guarapari, receber o segundo evento do Festival. Durante a mobilização, a chuva também causou apreensão, porém, na hora da sessão as nuvens se dissiparam e a lua cheia apareceu, embelezando ainda mais a sala de cinema a céu aberto.

54

Sessão realizada na Praia do Morro, em Guarapari, no último dia 23 de janeiro

Do litoral sul capixaba, a mostra itinerante pegou a estrada foi para a Vila de Itaúnas, em Conceição da Barra, lugar cercado de belezas naturais e berço de diversas manifestações da cultura popular. Lá, a nossa equipe foi recebida de maneira calorosa pela comunidade local e a sessão foi realizada no dia 26 de janeiro (terça-feira), em frente à Igreja São Sebastião. A partir daqui, o tempo ensolarado se firmou. A penúltima exibição foi em um dos balneários a Ilha de Guriri, em São Mateus, no dia 29 de janeiro (sexta-feira).

O 22º Festival de Cinema de Vitória Itinerante promove o acesso democrático ao cinema nacional e contribui com a formação de plateia, cada exibição é um surpreendente e emocionante encontro do público com o cinema brasileiro. Para o diretor social da Associação de Moradores de Regência, Wanderlei de Oliveira, esse tipo de iniciativa leva lazer cultural para localidades afastadas das cidades: “esses eventos enriquecem a programação cultural da comunidade, principalmente daquelas afastadas das centros urbanos, e são um momento das pessoas se encontrarem na praça e desfrutarem de um momento de lazer com amigos e familiares”.

Todos cantam brega

29

Na telona, a imagem do documentário “Vou Rifar Meu Coração” com o cantor e compositor Odair José. Exibição em Iriri, Anchieta, no dia 20 de janeiro.

O longa-metragem “Vou Rifar Meu Coração”, de Ana Rieper, tem como temática as canções românticas brasileiras, também conhecidas como brega. Além de cantores populares, o filme traz pessoas comuns que falam sobre suas relações amorosas, suas paixões, suas desilusões e seus desejos, e põe em evidência a alma romântica do brasileiro. Mesmo com algumas histórias tristes permeando o documentário, em todas as sessões o púbico presente reagiu com muitas gargalhadas e cantarolando as canções que fazem parte da trilha sonora do filme.

Em “Vou Rifar Meu Coração” os temas das músicas se relacionam com as histórias da vida amorosa de pessoas comuns, enfrentando o desafio de falar sobre a intimidade de pessoas reais, em situações reais. Além das pessoas que abrem seus corações e contam suas histórias, o filme tem os depoimentos de Agnaldo Timóteo, Wando, Amado Batista, Lindomar Castilho, Nelson Ned, Walter de Afogados e de Rodrigo Mell, este último é representante da nova geração do brega.

O 22° Festival de Cinema de Vitória Cine Itinerante foi uma realização da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA), e contou com o patrocínio do Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura, do Governo Federal, da Petrobras, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Rede Gazeta. Essa iniciativa também contou com a parceria da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo e das prefeituras locais e com o apoio cultural do Instituto Sincades.